12 de fev de 2011

NOVAMENTE POR AI.....A EFÉMERA PAIXÃO.

Eu estive olhando alguns blogs e achei curioso alguns temas e algumas frases.O romantismo está no ar.Isso me levou a lembrar de alguns filmes,E o vento levou;"uma paixão que resistiu a tudo".As memoráveis cenas de amor no clássico beijo na praia de "A um passo da eternidade".Ou o amor sem esperança em "Casablanca;"ou "Gilda",um clássico das paixões corroídas pelo ciúme.Dai encerrei com a célebre frase do filme" love story" Amar é jamais ter que pedir perdão.Voltei a si ...Mas a que mais me chamou a atenção foi está:"Estou demais ocupada, ser feliz,amar e viver essa paixão me consome muito".E essa pessoa fala em sua paixão pela vida,por seu amor,pelas loucuras da paixão.E fiquei a pensar: o que é os prazeres e loucuras da paixão?
Será como o jovem e vulnerável Romeu de Shakespeare?achava Julieta  mais importante que o ar que ele respirava. Será  a paixão isto?O ponto crucial que leva uma pessoa a se anular, a se altofragelar por um amor ou por uma paixão  muitas das vezes efémera.Sim porque a paixão é uma coisa passageira,diferente do amor,que é tão forte e chega  a criar raízes.Um exemplo disso"é o amor de mãe por um filho"são laços fortes e eternos que nem  mesmo o corte do cordão umbilical que os ligou por nove meses,é capaz de matar,cortar ou separar esses dois mesmo que um dia por desventura venha a ser  laços de ódio ;"seriam sempre  laços.
Conheço pessoas que viveu seu tórrido,curto e memorável caso de paixão.Ela casada  e ele namorando.E ai os dois resolveram que teriam apenas um romance de viagem e terminariam  quando chegassem ao seu destino.
...Ela uma princesa com seus castelos imagináveis e ele o príncipe encantado,montado em seu cavalo branco,capaz de dar um ao outro momentos de  felicidade naquela viagem.Pareciam duas crianças  no colegial .Dois adolescentes vulneráveis aos ataques da paixão.Atraídos por sua beleza e alegria momentânea , sem  perceber estavam indo por caminhos demasiado perigoso  e tortuoso.A falta de maturidade fez com que não soubessem controlar seus sentimentos.Fantasiando demais o amor,a relação,  a paixão e a pessoa real.No fim da viagem já estavam  separados,em busca de novas aventuras.
Desejos,devaneios e expectativas  se desmancham quando batem de frente com coisas reais.
A paixão se alimenta de impossibilidade.
Romeu e Julieta encarnam o ideal de par de namorados porque viveram um romance impossível.Mas no momento em que passa a ser possível,a paixão acaba, deixa de existir ou se transforma em  ódio ou evolui para um sentimento mais calmo e eterno que chamam de amor.
Por isso a realidade é a maior inimiga da paixão.Quando ela se transforma em uma coisa possível,a paixão acaba,deixa de existir,dai ser "efémera"

Postado no dia 12/2/2011
ás :17:40

Nenhum comentário: