3 de nov de 2015

BOLO DE LARANJA SAUDÁVEL

BOLO DE LARANJA SEM GLÚTEN
E SEM LACTOSE

 o bolo  Sem glúten e com todos os benefícios da laranja
Ingredientes
– 200ml de suco de laranja natural (mais ou menos 3 laranjas)
– 1 xícara (chá) de óleo de canola (ou óleo de milho ou de coco – mas deixa gosto)
– 2 ovos
– 2 xícaras (chá) de farinha sem glúten ou fécula de batata
– 2 xícaras (chá) de açúcar demerara
– 2 colheres (chá) de fermento em pó químico
Modo de Preparo
Preaqueça o forno a 180 °C (temperatura média). Unte uma assadeira retangular tipo de pão (ou redonda) com manteiga e polvilhe com farinha sem glúten. Faça o suco de laranja, para 200ml (dependendo do tamanho das laranjas), em média 3 laranjas. No liquidificador, bata o óleo, os ovos e o suco de laranja até obter uma mistura homogênea.
Numa tigela grande, misture a farinha, o açúcar e o fermento em pó. Adicione o creme de ovos com laranja aos poucos, misturando delicadamente, até a massa ficar bem homogênea.
Transfira a massa do bolo para a fôrma untada e leve ao forno pré-aquecido para assar por cerca de 45 minutos, ou até que você espete um palito e ele sai limpinho. Deixe esfriar por aproximadamente 30 minutos, ou até que fique morno, e desenforme.
Você pode fazer alguns furinhos no bolo antes de desenformar, e regar com um pouco do suco de laranja, deixando o bolo mais molhadinho e com um gostinho a mais de laranja.
Lembrando que, embora seja uma receita com poucas calorias, é importante consumir o bolo com moderação.

QUANDO PENSA QUE JÁ VIU DE TUDO....CONFIRA ESSSA NOVIDADE

EXPERIMENTE,
COMO ELIMINAR A DOR USANDO UMA SIMPLES FOLHA DE PAPEL   ALUMÍNIO

Você vai aprender agora um tratamento muito diferente.
Mas não ligue para o fato de ele ser, digamos, "estranho".
Afinal, quem já o fez garante que ele é excelente para combater vários tipos de dor, como nas costas, nos ombros, pescoço, joelhos e no calcanhar (aquela dor que não permite que você ande normalmente).
E como é feito esse tratamento?
Com folha de papel alumínio!
Isso mesmo, folha de papel alumínio!
Não, você não vai comer papel-alumínio, pois a ingestão de alumínio é tóxica.
Mas, antes de ensinar como se faz, vamos mostrar a lógica do tratamento e por que ele funciona.
Pode acreditar, papel alumínio não serve somente para o cozimento de alimentos, ele também trata a dor.
E isso não é novidade.
O uso de folhas de papel alumínio para aliviar a dor consta nos livros de Wilhelm Reich, médico, psicanalista, cientista e colaborador de Sigmund Freud.
Mas qual o sentido desse tratamento e por que ele funciona?
Há algumas teorias, como a do cientista russo A.V. Skvortsov, segundo o qual o corpo humano é um núcleo de células que interagem diretamente com o campo magnético da Terra e, ao colocar papel alumínio na área afetada, ocorreria o aumento dessa interação.
Outra, mais simples, é que o alumínio produz calor e esse calor seria benéfico para tratar a dor.
Mas o fato é que quem faz garante: funciona!
E não custa tentar, não é?
Você está "louco" para saber como é feito o tratamento, certo?
Calma, é muito simples.
Envolva a região da dor com uma folha de papel alumínio.
Deve ser um pedaço suficientemente largo para cobrir toda a área afetada.
A parte brilhante do papel fica em contato com o local da dor.
Se for preciso, use uma fita adesiva para ajudar a fixar o papel.
O ideal é fazer à noite, antes de dormir, pois o alumínio precisa ficar em contato com a área dolorida por umas 10 ou 12 horas.
Faça o tratamento por 12 dias seguidos.
Depois espere duas semanas e repita se necessário.
A terapia da folha de alumínio é aplicada em diferentes tipos de dor, incluindo dor no pescoço, costas, braços, pernas, joelhos, ciática, gota, artrite reumatoide, juntas (ácido úrico) e esporão de calcanhar.
Em algumas pessoas, a dor desaparece rapidamente, o que comprova o potente efeito anti-inflamatório do tratamento.


BELLY PAINTING


Isso mesmo! A moda agora entre as futuras mamães é o belly painting que, em outras palavras, significa pintar o barrigão. A técnica se popularizou nos Estados Unidos como uma alternativa às fotografias preto e branco.
Nessa brincadeira, basta pegar uma tinta (antialérgica, por favor!) e soltar a imaginação!